segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Santa

 Eu sou uma freira parada na esquina, esperando alguém que pague 100 reais por uma punheta. Eu passo a noite rodando a bolsa antes de voltar pro convento.
 ‘A ultima vez que me ajoelhei, não foi exatamente pra rezar.’ Finjo-me de santa por que não dei certo como puta.
 Não passo de uma vadia estúpida e semi-virgem.