sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

pra que fingir.

Metade do que me transformei, foi por tua culpa.
Não que eu queira te culpar por todos os meus problemas, há muito não sou problema seu. Todos sabem.
Mas eu só queria que soubesse, que quando cai, você não estava la pra segurar a minha mão. Se não me reconhece mais foi por deixar que eu permanecese na inercia, e engolise todo seu desdem. Não, eu não quero jogar a puta-que-o-pariu toda na sua cara, só estou recusando tua ajuda, e desprezando sua falsidade.
A culpa é tua, mas nao precisa agarra-la!