terça-feira, 16 de setembro de 2014

Encanta ate os serafins

E de todas as inspirações,
Essa é doce,

e não foi aspirada.
Ilusória e iluminada, 
quanto o brilho nos olhos.
Que embriaga no sol ardente, 
de um dia contente.
As faces se coram de álcool e de calor.
E és belo, meu amor.

Encanta ate os serafins. 
Que se escondem nos jardins,
de quem fingi não sentir,
mas sofre se não dizes que sim.
Voar e não voltar,
só pra beijar a brisa matutina,
e ser livre, 

com um par de asas,
pares de mãos que não se tocam, 

e pares impares.














sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Epiderme

O toque dos lábios no bico dos seios,
O arrepio que percorre o corpo inteiro,
E o desejo que vai de encontro aos dedos.

Pele sem alma,
Que nem rivotril acalma.

Na madrugada, intensa e gelada.
Pitoresco mesmo quando grotesco.

Incandescente...


Ate quando se ouve o tilintar dos dentes. 

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Universo

Tritura meus ossos e me transforma em pó.
Me assombra todas as noites que carrego a lucides na alma,
quando o corpo não existir mais,
quando a única certeza se tornar real.
Eu temo por esse dia,

mas há dias que anseio por ele.
O meu medo é infinito e escuro,
como o universo.

domingo, 3 de agosto de 2014

medo

A coragem se esvai,
há um monstro ao pé da minha cama,
me devora por dentro, e por fora.


O canudo projeta a ilusão,

personifica todo o medo da derrota.

Ainda é tempo de lutar,
quanto tempo terei de perder?

terça-feira, 22 de julho de 2014

eu

Em mim mora o obliquo,
que deseja ser escarrado.


O corpo quente treme.
Teme, pelo fim.
Precoce.
Esperado.


A boca adormece,
mas a mente não.
Vai, Vai longe,
e a milhão.


A Sede é por saliva.
E é pelas coxas que se deve escorrer a emoção.


Em mim mora o desejo não alcançado,
um sentimento velado.
Vomitado com doses de licor.


Por favor, quem nunca quis um amor?

terça-feira, 15 de julho de 2014

No intimo,
instinto,
me excita feito uma taça de vinho seco na madrugada.
Suada.
De Alma enlameada.

quinta-feira, 8 de maio de 2014

expectativa

Sabes meu bem, 
gostaria de esticar uma carreira no teu pau.
Eu quero sexo sem café da manhã!
Tua calma não combina com meu coração eufórico.
Ainda é cedo, e você não deseja o mesmo.
Tens certeza, e eu não tenho fé.

quarta-feira, 7 de maio de 2014

(((Deixa tudo como está, e desta vez,
não fode.)))